Capa

Sertões: primeiro dia de prova comprova que a edição 2019 veio para entrar pra história do evento

26.08.2019  |  110 visualizações

Depois de um final de semana intenso, o rally mostrou que as mudanças recentes atiçaram ainda mais a competitividade na pista. No sábado aconteceu o prólogo, seguido de um superprime assistido por 6 mil pessoas e transmitido ao vivo por dois canais fechados de tv. No domingo, a primeira especial fez jus a promessa de uma prova que ja começaria dura

 

Um rally só começa mesmo na largada da sua primeira especial. Fato. Mas quando estamos falando de Sertões, a competição já começa a ferver na tomada de tempo, que é o prólogo. Ele define a ordem de largada do primeiro dia de prova, e, no Sertões deste ano, também selecionou os 8 melhores tempos da competição para o Superprime, que é um mata mata, neste caso com transmissão ao vivo e que colocou o público de pé a cada curva, salto e susto que levantava alto a poeira e a emoção.

Dentre os cearenses as melhores chances de vitória estão com os pilotos Riamburgo Ximenes e George Ximenes, tio e sobrinho. Riamburgo compete ao lado do navegador potiguar Flavio França e George ao lado do também potiguar, Wellington Rezende. Riamburgo tinha sua estratégia muito definida e a seguiu à risca. Com o objetivo de largar dentre os 10 primeiros, fechou o prólogo na 9ª posição. George fechou em 4º e seguiu para o Superprime. A noite, no mata mata, George chegou a final e cruzou a linha de chegada de forma emocionante, num vôo duplo com seu adversário, Rodrigo Varela. O vencedor foi definido na conferÊncia milimétrica da fotocélula, e deu a vitória a Rodrigo Varela por 2 décimos de segundo. O público chiou, pois Varela havia queimado a largada. E como os primeiros sempre podem decidir em que posição vão largar, George escolheu largar em 3º para o seu primeiro Sertões a bordo de um UTV.

1º dia

No domingo, a primeira especial do Sertões, definitivamente, não foi um esquenta. O rally ofereceu mais de 400km’s de trecho cronometrado e mostrou que começou em alto nível. Nos UTV’s, George optou por uma tocada mais conservadora. Apesar da sua excelente estreia no sábado, com uma atuação excepcional, ele e Wellington fecharam o primeiro dia em 18º lugar. “Nessa primeira etapa eu realmente optei por começar sentindo melhor meu UTV, sem levá-lo ao limite. Este é um rally muito longo, há muitas variáveis pela frente e estou focado fazer o meu melhor a cada dia”, conta George.

Riamburgo e Flávio tiveram sérios problemas com a suspensão do seu UTV e tiveram um dia doloroso. Sem suspensão, dois fatores ficam iminentes: controle e as pancadas que piloto e navegador recebem diante de um percurso cheio de lombas, saltos e trechos de média e alta velocidade. Mesmo assim, Riamburgo fechou a etapa em 7º lugar geral e 4º na categoria Elite. “Este foi um dos dias mais difíceis da minha vida em uma especial. Sem suspensão e tendo que acelerar e manter o controle do carro, ao mesmo tempo que era “surrado”pelas inúmeras pancadas que a falta de suspensão gera. Rally é mais que uma corrida, é superação diária e é isso que o torna fascinante. Nossa equipe está trabalhando esta noite nos ajustes necessários para amanhã buscarmos um melhor resultado”, afirma Riamburgo, que em 2012 deu um tempo nas competições devido a sobrecarga de anos de rally impactando sua coluna após dois graves acidentes em competições.

Considerando que a especial de hoje é um aperitivo dos 2.800km’s totais, e que os tempos dentre os primeiros colocados da categoria são apertadíssimos, eles terão que largar nesta segunda para recuperar posições e manterem-se na briga pelo título na geral.

Próxima etapa

Nesta segunda, 26, acontece a 2ª etapa da competição, que largará de Costa Rica, MS, e seguirá para Barra do Garça, MT. Será um dia de trechos de serra, areia e cascalho, com travessias de rios e muitas retas. Bom pra carros e motos que podem chegar até 180km/h, ruim para os UTV’s, que por regra tem velocidade limitada em 140km’s e sofrem nos retões( mas sobram nos trechos travados). Todos devem ficar atentos as lombadas em curvas de nível nos 200 primeiros km’s de uma especial com 533km’s totais. Some a isso mais 90 de deslocamento inicial e 21 de final e teremos 644km’s a serem cumpridos.

Resultados:

1º - Reinaldo Varela/ Gustavo Gulgelmin - 2h58min42seg

2º - Pedro Queirolo/ Rodrigo Konig - 2h59min03seg

3º - Bruno Varela/ Gustavo Bortolanza - 2h59min40seg

4º- Denisio Nascimento/ Idali Bosse - 2h59min48seg

5º - Paulo Henrique Rovaris/ Oscar Hoffmann - 3h02min44seg

6º -Rodrigo Varela/ Fábio Pedroso - 3h02min55seg

7º - Riamburgo Ximenes/ Flávio França - 3h06min14seg

18º - George Ximenes/ Wellington Rezende - 3h11min24seg

 

  • Riamburgo e Flavinho trabalham ajustes finais no seu UTV para a próxima etapa
    (Fotop - Gustavo Epifânio)

  • Riamburgo Ximenes e Flavio França
    (Fotop - Doni Castilho)

  • George Ximenes e Wellington Rezendo
    (Fotop - Marcelo machado)

  • George e Wellington largam nesta segunda para fazer uma prova de recuperação.
    (Fotop - Gustavo Epifânio)

Leia também...

23.08.2019
Sertões: Ceará com chances de vitória

23.08.2019

Sertões: Ceará com chances de vitória

23.08.2019

Sertões: Ceará com chances de vitória

05.07.2019
Começa hoje o Rally Caminho das Neves, em SC. E os cearenses pretendem elevar a temperatura por lá

Na categoria UTV, Riamburgo Ximenes vai largar com o intuito de recuperar a liderança da temporada. Além dele, seu sobrinho, George Ximenes, fará a estreia no campeonato também a bordo de um UTV

Entre em contato